POESIAS

VOLTAR

Lua de camboa

Lua de camboa

Precisa desejo desses
De comer quando já são
Febre que queima impele

Voe perigo, mas e então

Porquê propõe sem razão
Por que razão não ceder
Impedindo satisfazer

Desço caindo, levanto
Levando tombos trombo
Ferve, cada vez mais, ferve

E cada passo seguir

Torna segredo singelo
Em cada par ser um vão
Em cada vão fazer elo

Pressa sobre sob impede

Se outra vez não for ora
Se ver ou ter dá, no mesmo
Já têm soma sem prazer

Corre tempo mude a lâmina

Lua de lagoa verte seda
Dobra rua manso tempo
Tempo, tempo sem segredo.

Lina Ramos.

Lina Ramos Autor Lina Ramos MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE