POESIAS

VOLTAR

Beira Rio

Uma canção na cabeça, um sorriso espontâneo.
Não dá pra disfarçar aquela lembrança
O corpo todo relembra, pede e ri
Cada segundo como um sonho ilustrado

E em cada linha traçada dessa trama
Aquele sorriso na má iluminação
Destacava e arrancava uma sensação
Sem descrição sem o sentimento que a deve

Sem ser seguida de uma canção qualquer
Que ilustre o diferente e sublime momento
Que aquele sorriso aparece, ele era meu...
Ah essa canção que me volta...
Toque... Eu preciso...

Douglas L A Campos Autor Douglas L A Campos MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE