POESIAS

VOLTAR

Terras Distantes

Teu estranho mais íntimo
Tuas palavras e todo o resto
Assim, além do inimaginável
Teu corpo eu infesto

Distância é lenda
Saudade é boato
Retalhos, costuras e emendas
Consertam o que é insensato

Cá no escuro do aposento
O que há não nos acusa
Se fingirmos não sermos nós
Eu, um outro homem e tu, uma musa

E que seja aos olhos proibido
O sonho mais real que já se viu
Sem limites é a libido
De dois amantes num quarto frio

Resistência não existe
A submissão é vitoriosa
E assim como eu, tu insiste
Em lutar contra essa tentação poderosa

Tempo e mundo são insignificantes
Se teu lado está junto ao meu
Tua figura e sedução provam o semblante
Da perfeição que o destino me deu

E se tu lê minha boca com um olhar
É quando viajamos por outras terras distantes
Onde vive a pura missão de cuidar
Daqueles que no calor da paixão nos são semelhantes

Penetrando no meu presente
Apagou meu passado
Pelo crime de antes não te conhecer
Me declarou culpado

Não me importo com o futuro
Contanto que tua estrada seja a minha
A garantia de viver seguro
É jamais te deixar sozinha

Maio/2014

Samuel Garcia Autor Samuel Garcia MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE