POESIAS

VOLTAR

Adultescendo

As vezes eu tenho medo
parece que não sei quem sou
a insegurança é o segredo
a busca infinita, o motor

Eu sou o medo da vida
o sentimento de culpa
A voz da crise que ilude
diz que sou coisa nenhuma

A idade adulta que chega
o choro só e escondido
Sou vários anos nas costas
e a falta de um amigo

A perca de uns irmãos
decepção pra outros
Sou apertos de mão
falta de olho no olho

Um rasgo no véu que nos cega
e bem no meu peito, no centro
Sou adulto no canto do quarto
sem lágrimas choro pra dentro

- Leo S.

Leonardo A Simões Autor Leonardo A Simões MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE