POESIAS

VOLTAR

Louca

Nossa mãos grudadas
Mostravam a força
Ou intensidade do momento.
Ela, em baixo, rebolava frenética
Mordia os lábios
Meus peitos
Meu pescoço
Gemia baixinho
Mas a vontade de gritar
Estava estampada em seu rosto
Seus olhos brilhavam e sorriam
Diziam para os meus
Não pare! Mais fundo.
E eu ia...
A muito tempo que queria ela
Daquele jeito
Safada, pelada
Em mim, e eu nela.
Quando ela soltou minhas mãos
Suas unhas marcaram fundo minhas costas
Ela estava louca de tesão
Mudamos de posição várias vezes
E ela continuava do mesmo jeito
Que mulher deliciosa.
Quando acabamos
Ela foi banhar
Se vestiu, passou perfume
Deu-me um beijo
E saiu.

Antônio Oliveira

 Antonio Oliveira Autor Antonio Oliveira MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE