POESIAS

VOLTAR

SOBERANIA

SOBERANIA

SOBERANIA

Lúbrico estopim detonas ó deusa
Áurea presença incitas os mortais
Pulsilânimes convertes e moldas
Mavórcia impões a tua ordem
Munida de naturais guarnições
Perfazes quaisquer coordenadas
Pois do escrutínio tens unanimidade
Homocatalexia primorosamente
Mesclada com esta ductilidade
Emanada de cobiçados poros
Seduziu-me e para a languidez
Fui conduzido,retido e detido
Num deplorável e primitivo ciclo
Onde privado de aptidões estou
Sendo eu um prestativo vassalo
Devo-te preito e tributo também
Totalmente rendido vossa soberania

Jonnata Henrique 30/01/18

Jonnata H Marinho Autor Jonnata H Marinho MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE