POESIAS

VOLTAR

Não se esqueças de mim

Não se esqueças de mim
Pois eu não saberia viver assim
Viver longe de você
É quase que morrer.

É como as ondas irem a praia e não beijá-la
É como ter um violão
E não ter as cordas pra dedilhar.
É fazer poesia
Sem sentir o peito bater
É sentir o ar e não poder respirar.

Sou saudade...
Sou o fim da tarde Sem sol
Luau sem a luz da lua.
Sou paralelepípedo
Sem ter rua pra calçar.
Sou um infinito finito.

Não se esqueças de mim
Pois não saberei quem sou eu.


Antonio Oliveira

 Antonio Oliveira Autor Antonio Oliveira MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE