POESIAS

VOLTAR

Abnegação

Abster-me de todo sentido
É o que me mantém vivo
A única razão de seguir em frente
Não sentir nada, ser inconsciente

Proteger-me da interação social
E de toda aquela conversa banal
Ficar calado, ser julgado
De longe, observado e isolado

A incapacidade de expressão
Reflete na habilidade de percepção
Que permeia minha consciência
E deixa-me em decadência

Devo atuar nessa peça macabra
Para ter uma vida de conto de fadas
Mentir, fingir e atuar para viver
Ficando em paz para me abster

Rudi Henrrique Autor Rudi Henrrique MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE