POESIAS

VOLTAR

Homenagem Postuma

Estamos aqui presos no tempo
onde a vozes são ecoadas
por causas simplórias e mesquinhas
a minha mãe chora

e quase não tenho paz
aqui nesse entorno me aprisionei
eu quase não escuto mais
por dentro eu estou transbordando

e algumas palavras não vão mudar
são como curativos
em feridas que não cicatrizam
me de um motivo

apenas um para que eu posso gravar
na minha lapide
em homenagem postuma
ao cancro que aqui habita

Ícaro De S E S Autor Ícaro De S E S MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE