POESIAS

VOLTAR

Suicídio d'alma, ambiguidade da mente

As minhas expectativas sob o mundo voaram além do meu alcance e tudo ficou extremamente pesado, como se a roda gigante corrompesse a memória dos meus sonhos; e cada lágrima virou uma cachoeira de ilusões.

Minha solução seria eternamente fugir ao sono e sonhar com o paraíso.
Mas o barulho da chuva que alaga minha alma não me permite dormir.

Talvez, em algum dia vago, o Sol volte a brilhar. Apenas temo que sua luz incomode meus olhos no acordar de um sono profundo que jamais me permitiu adormecer.

Iasmim Rodriguez Autor Iasmim Rodriguez MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE