POESIAS

VOLTAR

A Rua Ladrilhada de Brilhantes

E todas as mentes brilhantes que cegam
os que sempre viveram no escuro
afogados pelos sonhos tão sórdidos
por que nos condicionam a amar?

Enquanto eles matam cada gota de humanidade
que ainda lhes resta
e nós que viemos daqui
seremos eternamente assombrados

Nosso fantasma ainda é o amor
e toda a rustica falta de refinamento
as mentes brilhantes que nos secam
toda nossa genialidade

Pois aceitamos não acreditar
acreditamos não adiantar
o tempo é nosso inimigo
e a morte sempre está na próxima esquina.

Ícaro De S E S Autor Ícaro De S E S MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE