POESIAS

VOLTAR

A Cilada

Os alçapões que nos prendiam
na beira dos abismos
correr de tudo isso pois do
monte ouço gritos

perdidos nesse eco
agressões disfarçadas
de suas boas ações como
em um conto de fadas

eu perdi a minha passagem
pois foi extraviada
aqui dentro da bolha
não escuto quase nada

estou catando as folhas
que caem nas calçadas
corrida dos milhões
partícipes das madrugadas

estamos acordados ou não
quem nos mostrará?
se fomos arruinados
pelos planos dos soldados

as bombas não caíram
a guerra ainda é fria
ou não? só esconderam
nos contam suas mentiras

eu já estou quase louco
escutando essas vozes
eles nos prometeram tudo
agora são algozes

propagandas no shopping
a cerva está gelada
cara
me diz como sair dessa cilada.

Ícaro De S E S Autor Ícaro De S E S MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE