POESIAS

VOLTAR

RELATOS DE UM INCRÉDULO

Acredite. É hora. Creia. Está na hora!
Corra! Está na hora senhora.
Oh meu Santo Deus!
Esconda-se, ja vieram lhe buscar,
Não se sacrifique, ser salvadora não vai adiantar.
Deixe seus filhos, não importa os ajudar.
Largue-os, eles não querem se salvar.
Já negaram sua voz. Não a solte ao azar.
O galo já cantou. Estão a si aproximar.
Seus olhos lacrimejam, já podia imaginar?
Não seja tola mulher, estes pregos não vão adiantar.
Os guardas batem à porta, é fato, irão a derrubar.
Sua louc...
Mulher? Mulher? Onde está?

Homem, não acreditas?
Quando se tornou esta pedra e retornou às cinzas?
Pareces não me conhecer. Como se toda essa ausência
mudasse o que significo em sua vida.
Tornara-se tão fraco que julga teus irmãos.
Não compete os julgar, nem pôr-se em contra mão.
Acredite! É hora! Acredite! Já é chegada a hora.
Sua mãe se ausentará, mas volto sem demora.
Se julga me amar, filho, releia sua história.

Israel da S Freitas Autor Israel da S Freitas MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE