POESIAS

VOLTAR

vento maldito

Vento que lava,

Me tire daqui ou...

Arranque minha alma...

Vento que bate,

Vento que lava,

Carrega-me daqui,

Com a sua calma.



Vento que passa

Passe comigo

Me leve contigo 

Ou vá e retorne

Trazendo consigo

Algo que preencha

O vazio que sinto



Hoje decidi caminhar

Na direção que o vento soprar

De onde vem o brilho do luar

Do cheiro e som do mar



Nossos passos se encontraram

Nossos olhos se olharam

Nossos corpos se tocaram 

Nossos corações se entregaram



Nossas almas entrelaçaram

Nossos demonios se tocaram

O teu corpo arrepia

E o meu agoniza



Os teus labios me tocam

Enquanto eu desabo 

Um desejo profundo 

De te tirar-me desse mundo



Meu desejo mais que profundo

De te encontrar em todos os mundos

Em qualquer lugar que decida ficar

Tenha a certeza de que quando lá chegar

Sob a luz do luar estarei a te esperar

Arjuna Borges Macedo Autor Arjuna Borges Macedo MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE