POESIAS

VOLTAR

Mil vidas

Tanto quero o pão como o vinho
Tudo provar
Indo ao encontro da burguesia
Forroziei e soube vim embora
Amei quem me amou com fome de estar
Tive mil vidas
Quando a morte me beijar
Saibas que tive mil vidas
Que documentei
Rasguei-me para vive-la
Nunca me lambuzei do fácil
Todavia gozei
lecionei para mim
Corri mundo
me vesti de terra no fim
não há fim.

Dani Autor Dani MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE