POESIAS

VOLTAR

Nordeste



Nasci e me criei no sertão
E sim. Eu chorei
Chorei quando vi meu gado morrer
Em uma seca que parecia não ceder.

Chorei quando olhei pra beira da estrada
E tava la mais uma vaca derrubada.
Chorei quando não tinha água nem pra eu beber
Muito menos para banhar meu filho que acabara de nascer.

Chorei quando fui dar sal
Pra limpar o pêlo do animal
E vi que quanto mais o animal lambia, mais cede ele tinha.
Chorei quando vi que não tinha mais capim pro meu gado comer
E chorei mais ainda em ver ele morrer.

Chorei em saber que água no poço não tinha
E chorei quando pensei,
Como minha família sobreviveria ?
Chorei em cavar
Um poço que fizesse água jorrar
Mas não achava água nem pra minar.

Chorei sem parar quando me pus a rezar e a chuva nada de chegar.
Chorei quando tive que levar,
Minha família embora daquele lugar.

Chorei quando ja tava indo na estrada
Deixando pra trás minha terrinha e minha casa.
Chorei quando eu boiadeiro, nordestino e brasileiro, iria perder a fé.

Foi quando avistei um mandacaru forte que permanecia de pé.
Admirei cada frô, que anunciava o fim do martírio.
Continuei chorando
Mas de alegria!
A seca tava acabando
E o sofrimento nosso junto com ela tava levando.

Bárbara D D S Autor Bárbara D D S MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE