POESIAS

VOLTAR

Talvez

Estrela a noite brilha
me empresta a tua luz
pois tão baixo é o meu grito
tão pesada nossa cruz

No espelho a dor não se reflete
sua língua aqui não se traduz
enquanto os cegos aqui nos guiam
desde a era vera cruz

Talvez não entenda
eu talvez não sei dizer
quem é que condena nosso estranho jeito de viver?

e talvez enquanto durar a estação
[talvez] dilema de várias canções
talvez eu possa encontrar a razão
de o talvez ser a única prisão

e eu que já sabia tudo
todo dia acordo mais mortal
e a estrela a noite a quem rezo
não me aquece no final

eu venho resistindo aos trancos
com a força desse meu cantar
porta-voz da minha lembrança
da arte que me fez sonhar.




Ícaro De S E S Autor Ícaro De S E S MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE