POESIAS

VOLTAR

O voo de minh´alma.

O voo de minh´alma.

Como cantam os pássaros inocentes no seio de sua felicidade pueril,
sem as agulhas negras que perfuram os nossos corações humanos.
A perfuração da desolação,
que deixa nossos dias sem certeza nenhuma...
Que inveja eu tenho do voo alto das andorinhas,
que parecem inevitavelmente achar que tudo aquilo é um sonho inabalável.
Que inveja eu tenho do ninho quente que ela faz, envolto em pedaços de ternura que somente sua mãe " a natureza " pode lhe fornecer...
Que inveja eu tenho de sua irracionalidade de pássaro,
que torna sua existência tão mais leve, tão mais feliz...
É, eu também tenho casa, ninho e felicidade...
Mas minha casa é a solidão, abraçada no ninho da incerteza, mergulhada no mar da ilusão...

12 de Julho de 2015, ao contemplar os pássaros cantando...

Werton Fonseca Autor Werton Fonseca MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE