POESIAS

VOLTAR

NOS OLHOS

Quando a música tocou
Trouxe a calma em falta
Das noites que o sono não vem,

Vejo-te no espelho de meu olho
Nas felicidades alheias
Como se fosse nós dois

Quando os cães latiram
Pensei em você no portão;

Mais uivam a procura,
Da esperança das almas e moribundos
De um amor indestrutível,

Como gotas celestiais em poeira
Eu procuro o calor desejado
De um abraço compartilhado da terra
Em minha cova para sempre,

Vejo-te nos olhos da esperança
Daqueles que sonham embriagados
Poetas vagabundos soltos
E em couraças se escondem;

A procura de algo grandioso.

Wagne Ribeiro Autor Wagne Ribeiro MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE