POESIAS

VOLTAR

QUE GRAÇA

QUE GRAÇA

Branco é o véu da noiva,
A tez de princesa com sangue azul,
A flor de jasmim foi colhida no pé,
O lenço é ecologicamente certificado.
As nuvens do céu sem uma só gota de chuva,
O grande hotel recém-inaugurado,
As toalhas com bordados brancos,
Um lençol de núpcias ainda sem sangue.
No mundo lá fora, não há pressa,
Num sorriso os dentes bem brancos,
O algodão doce no circo sem corante.
A presa de marfim do elefante, no elefante.
E com toda graça, tal uma garça
Alcança voo nas asas longas,
Volta ao ninho escolhido para procriar
No escurinho do início da noite.

Fotografia: João Freitas
Obra registrada no EDA.

João Freitas Filho Autor João Freitas Filho MEU PERFIL
ENVIE POR E-MAIL
DENUNCIE